PÁSCOA: RENOVAÇÃO DA ESPERANÇA


Valci Melo, 18 março 2018






Coelho não bota ovo.
Ovo não vem do cacau.
Páscoa é passagem, é mudança;
Libertação sem igual;
Festa judaico-cristã
De origem oriental.

O sincretismo da Páscoa
Não é uma mistura vã.
Envolve diversas crenças,
Principalmente “pagãs”.
Coelho que bota ovo
É uma lenda alemã.

Coelho reproduz muito.
Por isso foi escolhido.
Demonstra fertilidade,
Traz à vida o escondido.
Ovo é sinal de esperança
Mesmo sem ser colorido.

Ovo também representa
Renovação, nascimento.
O germe do universo
Em todo o seu movimento.
Simboliza a vida nova
E o fim do sofrimento.

“Pagãos” celebram na Páscoa
O início da Primavera
A estação que ilumina
E torna a vida mais bela.
Celebram a natureza
E a vida presente nela.

Judeus relembram o dia
De sua grande partida
Da escravidão do Egito
Rumo à “terra prometida”
Liderados por Moisés,
O profeta da nova vida.

Cristãos ampliam o sentido
Vivido pelos judeus.
Trocam o cordeiro por Cristo
E dão vida nova aos seus.
Celebram a ressurreição
Dos que seguem o seu Deus.

A Páscoa nessa mistura
De crença e celebração
Ocorre em datas móveis
Seguindo a tradição.
Sempre ocorre em lua cheia
Servindo-se de seu clarão.

Seja em março ou em abril.
No Oriente ou no Ocidente.
A Páscoa celebra a vida,
Renovando a fé na gente
Que ousa travar a luta
Contra a opressão vigente.

Livros do autor

Impresso: R$ 10,00 cada. Para adquiri-los, entre em contato com o autor. Caso deseje ler o texto em pdf, faça o download gratuitamente clicando sobre capa do livro ao lado.

PELO AVESSO



04 maio 2017
Valci Melo



São muitos os indignados,

Os inconformados;

Os que dizem: chega!



É digna

A indignação dos indignados,

Dos injustiçados,

Dos explorados.



Mas os indignos

Dirigem a indignação dos indignados.

À direita

Seus anseios são direcionados.



Sozinhos

Os indignados,

Os explorados,

Os injustiçados

Não conseguem ir além da indignação

Da alienação,

Da culpabilização.


Pois a cortina de fumaça

Asfixia e embaraça os indignados.

RELAÇÃO CONTRATUAL



14 maio 2017
Valci Melo

Uma mão...
E lá vai a outra.
Suga-me por inteiro.
Nessa relação,
Uma mão
Não lava a outra.

Uma mão
Produz o pão.
A outra
É a do patrão,
Cuja porção,
É imensidão.

A minha mão serve à tua.
A tua mão aperta a minha
Sem compaixão,
Pois nessa relação,
É uma mão
Ou a outra.

INVERSÃO



04 maio 2017
Valci Melo

Se não fosse o DIABO...
Se não fosse a MULHER...
Se não fosse o ATEÍSMO...
Se não fosse o COMUNISMO...
Se não fosse a ESQUERDA...
Se não fosse o PT...
Se não fosse o SINDICATO...
Se não fosse a GREVE...
Se não fosse...
De quem seria a CULPA?

Se não fossem os DEUSES...
Se não fosse o HOMEM...
Se não fosse a RELIGIÃO...
Se não fosse o CAPITALISMO...
Se não fosse a DIRETA...
Se não fossem os PATRÕES...
Se não fosse a IMPRENSA...
Se não fosse...
O que seria de nós?