MARIA, DONA. DONA MARIA.


Valci Melo




Maria que eras Dona
- e às vezes, dona Maria –,

Tua falta não me abandona
Nem de noite nem de dia.

Teu jeito próprio de ser,
Teu estilo singular,
Permanece em meu viver
E deve continuar.

Fisicamente partiste,
Mas continuas com a gente.
E quando me sinto triste:
Maria, Dona presente!

ESTAÇÃO SAUDADE*



Valci Melo
valcimelo@hotmail.com

Os dias passam e continuo a te esperar.
Sinto tua falta toda vez que em ti penso.
Mesmo sabendo que não irás mais voltar...
Constato os fatos, mas, enfim, não me convenço.

A ficha cai e às vezes torna a levantar.
Chacoalho o rosto inquieto e bem ligeiro.
Então percebo que não dá para acordar
Porque no fundo foi real; foi verdadeiro.

Te espero imenso. Te relembro simplesmente.
E até entendo que “seguistes” o caminho,
Pois a vida sempre tem esta atração.

Noutros momentos sinto forte só a mente.
O peito aperta e se mostra frágil e sozinho.
Somente o tempo pra lidar com o coração.

_____________
* Poema do livro em construção Poesia militante: registros do cotidiano. 

VIDA ETERNA OU O JEITINHO PARA A MORTE?



Valci Melo
13 e 16 nov. 2013

Dos mistérios que envolvem a existência
Há um deles que ganha resplendor,
Que angustia, conforta ou causa dor,
Dependendo da nossa consciência.

Há um ditado de ordem popular
Que defende pra tudo haver um jeito,
Sendo a morte o único defeito
Impossível de se remediar.

Mas na arte de um jeitinho dar
Os humanos cresceram por demais.
E a morte pra muitos não é mais
Companheira do verbo acabar.

A matéria tende a se desgastar
E um dia qualquer, sim, terá fim.
Mas a alma buscará seu jardim,
Seu castigo, descanso ou seu penar.

E é assim que “buscamos” enfrentar
A ideia de um “fim”; de um “nunca mais”.
Mas é a mente que nega um “jamais”
Ou a vida se dando a revelar?

O que é não consigo explicar.
Pode ser invenção, descobrimento...
O que sei é que a dor e o sofrimento
Buscam forma de se atenuar.

Também sei que a morte desse jeito
É uma ponte que faz a condução,
Competindo a ela a transição
Entre o mundo real e o perfeito.